25 de jun de 2012

Treine na MEDIDA certa e FUJA do OVERTRAINING!

       Overtraining ou super-treinamento é uma síndrome que acomete pessoas que praticam esportes ou treinamentos com altos níveis de exigência para obtenção um determinado objetivo e ocorre quando  quando o organismo é submetido a uma sobrecarga exagerada sem que haja um descanso adequado. Geralmente, se dá por um conjunto de múltiplos fatores de estresse (emocionais, comportamentais e/ou ligados à condição física), aliados há um desequilíbrio entre a carga de treinamento e a falta de recuperação.
        Tantos atletas profissionais como amadores, independente do nível de treinamento, estão sujeitos a desenvolver essa síndrome, principalmente quando atingem uma estagnação no avanço dos resultados, conhecida como platô. Em resposta a esse platô, o atleta profissional ou amador, vitima da desinformação ou da falta de um planejamento adequado, treina cada vez mais e mais.
    Estudos realizados constataram que 50% dos jogadores semi-profissionais, 65% dos corredores de longa distância e 21% dos nadador entraram em estado de super-treinamento em algum momento de sua carreira (Gastmanm e Lehmanm, 1998), tornando-o o número um em lesões de esportes sem contato (corrida, natação, musculação, por exemplo).
          Os sintomas de overtraining são os mais variados, e não podemos eleger um único para diagnóstico. Confira seus principais sintomas:
  • Fadiga Persistente;
  • Mudança no Estado de Humor;
  • Queda no desempenho do treino;
  • Diminuição da Força Muscular;
  • Dores Musculares;
  • Insônia;
  • Fatores de estresse psíquicos e sociais;
  • Alimentação inadequada;
  • Aumento da incidência de lesões;
  • Sistema imunológico afetado;
  • Aumento do hormônio Cortisol (catabolismo);
  • Baixos níveis de testosterona;
  • Perda da motivação.
        Caso você se enquadre em alguns do sintomas acima, procure o profissional de educação física que lhe assiste e converse a respeito. Um profissional qualificado adequará as sessões de treino de acordo com a sua realidade, alimentação, demais atividades e objetivos. O melhor tratamento do overtraining é o repouso e pode variar entre 1 e 8 semanas,  dependendo de cada caso. Além do repouso outras medidas podem ser tomadas. São elas:
  • Redução das cargas de treino;
  • Pausar a atividade atual e procurar uma atividade que lhe proporcione mais prazer;
  • Promover uma recuperação passiva e ativa, que consiste em pequenos jogos, corridas leves, treinos regenerativos;
  • Avaliação individual meticulosa dos fatores de estresses psíquicos e sociais, aliado a informações detalhadas sobre treinamento, competição e alimentação.
       É comprovado que treinos intensos são melhores em diversos aspectos, mas estes devem ter uma supervisão adequada. Não copie treinos de outras pessoas ou atletas, nem siga o treino da moda a revelia! A individualidade, os limites de intensidade/volume do treino  e repouso devem ser respeitados para obtenção do sucesso. Lembre-se que TREINAR MAIS NÃO significa MELHORES RESULTADOS! Prime por um treino com QUALIDADE!

                                       Texto por Tony Aguiar, com colaboração de Anderson Santos, personais da MAIS Atividade Física.

Nenhum comentário:

Postar um comentário