22 de jul de 2012

OBESIDADE: Previna-se!

          Com a modernidade o homem passou a ter um estilo de vida inadequado que influencia diretamente sua saúde física e psicológica. Uma das piores consequências desse novo estilo de vida, aliado a má alimentação levam inúmeras pessoas a obesidade. De acordo com o IBGE (2009), metade dos adultos brasileiros apresenta excesso de peso, sendo 12,4% dos homens e 16,9% das mulheres obesos. Entre as crianças, um terço está com excesso de peso, e entre os jovens de 10 a 19 anos este número chega a 21,7%. Tal quadro nos leva a se perguntar : Será que o futuro da humanidade é a obesidade?
       A obesidade é definida como uma doença caracterizada pelo acúmulo anormal de gordura sob a forma de tecido adiposo, quando comparado a valores previstos para dada estatura, gênero e idade (WHO, 1998; MARTI et al, 2001). É considerada como um problema de saúde que não escolhe classes sociais, pois se faz presente entre pobres e ricos. Sua origem possui componentes herdados dos pais, mas geralmente é induzida, entre outros fatores, pelo excesso alimentar (CONWAY & RENÉ, 2004). 
       Para não galgar para a obesidade o primeiro passo é uma mudança consistente nos hábitos de comportamento, principalmente os que dizem respeito a alimentação, e começar a se mexer mais. Adotar caminhadas para ir ao supermercado ou ao trabalho, realizar algumas atividades braçais, como arrumar ou varrer a casa, subir alguns lances de escada ou melhor,  incluir toda a família numa programação que passe por uma atividade física, como por exemplo, levar o filho para andar de bicicleta ou algum membro para uma caminhada é um excelente incentivo inicial. São pequenas atitudes que farão você perceber que vale a pena se movimentar cada vez mais. Realizar atividades físicas liberam hormônios que promovem bem estar e que provavelmente fará você tomar gosto pela coisa.
    Vários estudos demonstraram que sofremos uma tremenda influência do meio que estamos inseridos, assim, fazer parte de um ambiente saudável como academias, clubes, grupos de exercícios, no qual você é estimulado há hábitos saudáveis, é essencial para não cair na tentação de ingerir alimentos pouco nutritivos ou gordurosos. 
       Outro fator que colabora para o aumento do peso é a ansiedade, já que muitas vezes a comida é vista como uma fuga a certas emoções. Boa parte das pessoas tendem a ingerir uma grande quantidade de comida ao se sentirem confusos, tristes, angustiados, entre outros. Uma situação que poderia ser encarada com naturalidade, se por vezes não ocorresse a perda do controle e a ingestão de comida torna-se um ato mecânico. Em alguns casos é provável que a pessoa precise de ajuda profissional, de um psicólogo ou psiquiatra, para tratar desse transtorno.
     Sabemos que não é fácil mudar, mas tomar a decisão inicial é o primeiro passo para obtenção do sucesso. Não se entregue a um estilo de vida inadequado e inicie o processo de mudança o quanto antes. Insira mais movimento ao seu dia a dia e procure praticar exercícios de maneira regular. Contactar um profissional de nutrição também deve fazer parte das primeiras atitudes a serem tomadas. Logo, você irá sentir os benefícios físicos e psicológicos relacionados a um estilo de vida mais saudável e certamente estará se prevenindo de um dos maiores vilões do futuro: a obesidade.


Texto: Penelopy Dabbico, colaboração Anderson Santos, personais da MAIS Atividade Física.

13 de jul de 2012

Moda Fitness: Você Bonita e Confortável.

    A busca constante por uma vida saudável,  equilíbrio e  bem-estar tem chamado a atenção da indústria de roupas e acessórios voltados para a prática de atividade física. Este crescente mercado já percebeu que as pessoas querem se vestir bem, com o maior conforto possível e sem perder o estilo.
  Para preencher essa lacuna e satisfazer os clientes mais exigentes, surgiu a necessidade de se criar um estilo descontraído, descompromissado e que pode ser usado na academia, em atividades ao ar livre e em simples compromissos do dia a dia, assimilando o conceito de "lifestyle"
  As ideias conceituais e as tendências de moda estão totalmente ligadas a criação dessas coleções, e isso é imprescindível levar a esse mercado todo o apelo do mundo fashion. Desta forma, a roupa destinada à prática esportiva torna-se objeto de desejo e deixa o mercado cada vez mais competitivo.
Entenda como deve ser este vestuário
  Um vestuário esportivo adequado exerce um papel importante e deve corresponder ao estilo de vida moderna: agitado e saudável. Deve ainda ser desenvolvido com a percepção dessa mulher, ou seja, levando em conta suas características físicas, biológicas e principalmente psicológicas, oferecendo respostas diferenciadas que auxiliem em sua busca por equilíbrio, harmonia e melhor expressão de sua aparência e beleza.
Bonita e confortável
     O conforto vem como forte atributo na história de cada peça, dele, depende a interação entre corpo, pele e ambiente. O bem-estar em uma roupa esportiva leva em consideração características como nível de modelagem, transparência, cor,  e aspectos técnicos, táteis, visuais e estilísticos que possibilitam esta leitura e que auxiliam de maneira eficaz no entendimento das bases conceituais, que darão alma aos produtos.
Tecnologia dos tecidos
        Os tecidos tecnológicos utilizados, vão além do aspecto estético, eles permitem ações orgânicas como troca térmica, efeitos bacteriostáticos e de desempenho elástico, além dos tradicionais termotecnológicos e de proteção UVA e UVB. Permitindo assim uma maior praticidade no cuidado e no contato com a pele. Essa tecnologia tem que estar aliada a novas alternativas de modelagens que valorizem o corpo feminino.
Conheça a Portofit
    A Portofit tomou rumo a esses caminhos mais elaborados utilizando sempre qualidade, conforto e sofisticação. Para isso sua equipe trabalha em constante pesquisa de tendências, uso e tecnologia para proporcionar ao seu público, peças bem elaboradas, de modelagem inovadora, e matéria prima revolucionária. O seu principal ponto de trabalho é o estudo da anatomia feminina, respeitando seus limites e ressaltando  pontos fortes através de recortes, medidas e estudos feitos a partir da modelagem feita diretamente sobre o corpo.

  Texto por Patricia Monteiro que é estilista da Portofit, empresa parceira da MAIS Atividade física.
                                                                              Visite na web: www.portofit.com.br


7 de jul de 2012

A importância do SONO e suas implicações.


Cuidado como você e seus filhos andam dormindo... pois o sono é uma necessidade humana básica, que se caracteriza por um período de repouso onde temos  necessidade de descansar mental e fisicamente. É neste momento que ocorrem vários processos metabólicos que, porventura alterados,  pode afetar o equilíbrio de todo o organismo.
  Quando falamos de sono, identificamos dois estados distintos: 
1- O sono REM, conhecido como o sono rápido. Nele é possível haver restauração de funções cognitivas e hormônios que controlam o metabolismo dos carboidratos e o apetite.
2- O N-REM é conhecido como sono profundo. É caracterizado por haver uma diminuição nos batimentos do coração e relaxamento muscular. Essas fases se alternam durante toda a noite e sua interrupção pode afetar alguns processos metabólicos importantes para o crescimento e emagrecimento.

FATORES QUE INTERFEREM O SONO:
   Os horários escolares, trabalho, hábitos alimentares inadequados, maior parte do tempo em frente ao computador e TV, favorecem para uma redução na quantidade de horas dormidas. Estudos afirmam que adolescentes que dormem menos de 6 horas por dia ou mais de 9 horas tem uma grande chance de sofrer insônia, hipertensão, obesidade, entre outras doenças. Outros estudos que correlacionam dormir pouco e o aumento do índice de massa corporal (IMC), ocasionando problemas no padrão do sono e a obesidade.
 O sono está associado a dois comportamentos endócrinos, que são capazes de alterar significativamente a ingestão de alimentos. Um deles esta ligado ao hormônio LEPTINA, que regula a ingestão de alimentos e controle da sensação de saciedade. Pessoas que ficam muito tempo acordadas possuem menores taxas de leptina no sangue, consequentemente, sentem necessidade de comer mais carboidratos (doces, biscoitos e salgados), e o pior, optam por alimentos de maior valor calórico. Esse comportamento foi comprovado no estudo conduzido por Spiegel e Van Cauter (2004), que demonstraram que pessoas que ficavam mais tempo acordado optavam por alimentos mais calóricos, 12% a mais do que os que dormiam dentro dos padrões exigidos, enquanto o desejo de se alimentar com frutas e vegetais quase não foram encontrados. A outra relação com a curta duração do sono é o aumento da GRELINA (hormônio regulador do apetite), que resulta no aumento da  fome e no aumento da ingestão alimentar.
Importância para o Crescimento e Desenvolvimento
     É importante ressaltar que dormir bem é importante para o crescimento, pois é durante o sono  que produzimos o hormônio GH em maior quantidade, responsável pelo crescimento e desenvolvimento, principalmente nas crianças e adolescentes. Crianças que dormem mal têm mais chances de ter problemas no seu desenvolvimento físico, além de estar relacionado a prejuízos no desempenho físico e cognitivo do adolescente, contribuindo para a manifestação de fatores como inatividade física e obesidade. Este hormônio continua sendo liberado na fase adulta, sendo que em doses menores. Por isso a importância de uma boa noite de sono.
 Conheça outras alterações decorrentes de noites mal dormidas: 
Cortisol- Esse hormônio é liberado em situações de estresse e contribui para que a pessoa tenha mau humor depois de uma noite mal dormida.
Sistema de defesa- Durante o descanso, o corpo libera as interleucinas: substâncias que ajudam o organismo a se defender de invasores, como vírus e bactérias.
Metabolismo- É durante o sono que o organismo libera maior quantidade de leptina, o hormônio que controla a sensação de saciedade e mantém as pessoas longe dos ataques à geladeira durante a madrugada.

DORMIR MAL E REPERCUSSÕES NO TREINAMENTO
É mais que comprovado que dormir mal pode trazer inúmeros malefícios aos nosso organismo e também ao nosso treino. Fique atento! 
Como vimos anteriormente, alguns hormônios que favorecem o aumento de massa muscular (anabólicos) são liberados em maior quantidade durante o sono. É o caso do hormônio do crescimento (GH). E não para por ai... Ficar sem dormir libera cortisol em maior quantidade, um hormônio que inibe o ganho de massa muscular (catabólico) e favorece o acúmulo de gordura. A longo prazo, dependendo do nível de exigência do treinamento, é possível que os resultados esperados demorem a aparecer, que ocorra o comprometimento do desempenho e que este quadro colabore para instalação da síndrome do overtraining (-> saiba +) ou  supertreinamento. Já, quando equilibramos o treinamento e os demais hábitos saudáveis o treinamento colabora para um sono de melhor qualidade.
 Assim, aliar hábitos saudáveis (como o sono) e uma prática regular de ATIVIDADE FÍSICA pode contribuir para uma melhor qualidade de vida, promovendo aos praticantes melhoras cardiorrespiratórias, controle do peso, redução da depressão, benefícios físicos e intelectuais. 


Texto por RaphaelPerrier, com colaboração de Anderson Santos e Públio Gomes, personais da MAIS Atividade Física.